Coalho

Coagulação é um dos processos necessários para transformar leite em queijo. Para coagular o leite, utilizam-se coagulantes, que pode ser de dois tipos: uma enzima – quimosina concentrada – que serve para coagular o leite para fazer queijo, ou usa-se o coalho bovino. São substâncias super concentradas, chamadas popularmente de ‘coalho’.

Hoje em dia não existem mais produtores que fazem seu próprio coagulante, que antigamente eram extraídos do estômago seco de um bezerro nascido morto (na Canastra ja foi feito do bucho do tatu). Isso dá muitro trabalho e é difícil chegar a um resultado bom, os produtores de queijo perderam o modo de fazer, e o mercado dos coagulantes é muito bom.

Eles são geralmente líquidos, mas existem também fábricas, por exemplo, na Nova Zelândia ou Alemanha, especializadas em fornecer pedaços secos de estômado de bezerros, que devem ser diluídos em fermento líquido. São geralmente usados em queijos que gastam muitos leite para serem feitos. Por exemplo, para fabricar um Beaufort, que pesa em torno de 45 kilos, são necessários 450 litros de leite. Então podemos dizer que este queijo, embora obedecendo todas as normas biológicas e humanas do seu território, apresenta um traço transnacional, que é o coagulante. A coagulação não obedece as normas do terroir.

Saiba mais em: A EVOLUÇÃO DAS ENZIMAS COAGULANTES

Artigos relacionados

Guilherme “Capim” vende canastra “monstro” pela internet e introduz raça caracu para melhorar o rebanho

Guilherme "Capim" vende canastra "monstro" pela internet e introduz raça caracu para melhorar o rebanho

Os queijos canastra de Guilherme Ferreira, veterinário de São Roque de Minas, têm sido destaque nas rodas da alta gastronomia pela boa qualidade e por sua postura altiva e confiante de apresentar um produto de tradição. Por Débora Pereira, 2 de maio de 2015. Os paulistas podem...

Regras sanitárias constrangem produtores de queijo que querem usar o nome “Canastra”

Regras sanitárias constrangem produtores de queijo que querem usar o nome "Canastra"

Desde que o queijo mineiro, artesanal e de leite cru, tem sido mais valorizado, produtores têm inovado no modo de fazer e curar, para diferenciar o produto e conquistar novos mercados. Como encontrar o equilíbrio entre a inovação e preservar a tradição?   Por Débora Pereira...

Foto-diário da viagem em busca do queijo branco que amarela

Foto-diário da viagem em busca do queijo branco que amarela

Relato da viagem de dois mineiros apaixonados por queijo de leite cru, convidados pela SerTãoBras, para ver a quantas anda o nosso queijo em Minas Gerais e São Paulo, de 29/1 a 13/2/2015.