Meilleur Ouvrier de France

É um título do governo francês que pode ser traduzido literalmente como “Melhor Obreiro da França” e é concedido aos artesãos de ofícios alimentares, como queijeiros, padeiros, açougueiros, comerciantes de frutas e legumes, chocolateiros, enólogos, mas também para outras profissões artesanais como cutelaria, hotelaria, perfumaria etc. Esse título foi criado em 1913 com o objetivo de valorizar mais as profissões manuais, que ainda hoje tem a tendência a serem menos valorizadas.

Cada profissão tem seu próprio concurso, que acontece em média a cada três anos, variando de profissão para profissão, as provas podem durar entre um ano e meio e dois anos. Os vencedores têm o direito de usar uma vestimenta com colarinho com as cores da França – vermelho, azul e branco – além de ter toda legitimidade para representar sua profissão em eventos internacionais de prestígio.

O concurso de Meilleur Ouvrier de France categoria queijo foi criado por Roland Barthelemy em 2000, presidente do concurso e presidente da Guilde Internationale de Fromagers.

Os vencedores do primeiro concurso MOF na França em 2000, da esquerda para direita: Laurent Dubois, Hervé Mons, Marie Quatrehomme e Christian Janier no Palácio dos Élysées. Ao centro, Roland Barthelemy, primeiro presidente do concurso.

Os candidatos passam por provas teóricas e práticas, como degustação as cegas, cortar pedaços de queijos com peso pré determinado sem balança, montagem de vitrine de queijo, exames orais em francês e inglês e a prova final é a realização de uma obra de arte: uma mesa de queijo destinada a encantar os jurados e o público, seguindo uma temática dada.

Veja abaixo a prova final do último concurso de Meilleur Ouvrier de France em 2015.

 

Site da Associação dos vencedores do concurso Meilleur Ouvrier de France

« Back to Glossary Index