Semente Produtos Artesanais

A história dos queijos artesanais da Semente em Baixa Grande-BA

Venho de uma família com hábitos totalmente urbanos. Contatos com a Natureza eram mais ligados ao litoral do que à zona rural com a terra e os animais. As coisas mudaram pra mim a partir do meu casamento em 2008 com José Américo, natural de Baixa Grande, na Bahia e muito ligado às suas raízes. 

Casal Jose Americo e Anna Vilela. Foto: Anna Vilela/Arquivo Pessoal

Em 2017, após experiência de 18 anos como dentista – odontopediatra e ortodontista, decidi me reinventar com uma nova atividade profissional ligada à Terra, um desejo antigo e guardado que está se tornando realidade. Assim, iniciei uma produção bem caseira de queijos frescos na cozinha da fazenda com o apoio de Dinha, que já fazia um requeijão maravilhoso, com uma receita da família, hoje a nossa queijeira oficial.

Anna na sala de produção em sua fazenda em Baixa Grande/Bahia. FOTO: Anna Vilela/Arquivo Pessoal

Aprendemos com minha querida Tia Socorro, irmã da minha mãe e fazendeira por paixão, na cidade vizinha de Mundo Novo, a fazer o queijo frescal e ricota, assim fomos expandindo  e aprimorando nossos conhecimentos queijeiros. E eu fui buscando formação em cursos, viagens, e contato com o mundo dos queijos artesanais para que pudéssemos aprimorar a cada dia nosso conhecimento e colocar em prática a técnica de maturação. 

Sala de Maturação da Queijaria @sementesprodutosnaturais. FOTO: Anna Vilela/Arquivo Pessoal

Em 2018, continuei abrindo meus horizontes. Conheci o Instituto Cândido Tostes, através do amigo e médico veterinário Antônio de Lisboa. Lá fiz um curso de queijos especiais e depois outro curso n’A Queijaria em São Paulo. Visitamos algumas lojas de queijos e conheci Falco Bofadini, da Galeria do Queijo, que falou sobre a realização do Prêmio Queijo Brasil em novembro daquele ano. 

Piemonte queijo autoral de Anna maturado por no mínimo 30 dias. FOTO: @mmoraes.f

Voltei pra Salvador motivada a participar desse prêmio  como espectadora, mas ao avaliar a ficha de inscrição, decidi inscrever para o prêmio o requeijão de Dinha, produto típico do Nordeste, conhecido com Requeijão Manteiga, para uma avaliação. 

Anna e Jose Americo no IV Premio Queijos Brasil em Sao Paulo ano 2018. FOTO: Anna Vilela/Arquivo Pessoal

Voltei de São Paulo feliz, recebemos uma medalha de prata! Não foi o meu saber fazer, não foi minha criação aquela premiação, mas foi uma oportunidade  de divulgar o requeijão da família de Dinha, como produto de qualidade reconhecida. Isso é de grande valor para nós e para ela.

Requeijão Manteiga da Fazenda premiado no IV Premio Queijos Brasil em Sao Paulo ano 2018. FOTO: @mmoraes.f

Essa medalha foi um grande começo para mim, representou um reconhecimento, uma valorização e motivação  para seguir adiante no desafio de compartilhar meus conhecimentos queijeiros, ajudar a transformar a vida das pessoas e levar um ofício, uma capacitação para aqueles que moram ao redor de Baixa Grande. 

Equipe na sala de produção: ampliando a cultura queijeira da região. FOTO: Anna Vilela/Arquivo Pessoal

Assim, tenho seguido adiante no desafio de novas receitas, novos queijos que representem a trajetória de alguém que, com conhecimento e  técnica, deseja compartilhar, valorizar o produto local e regional e levar o melhor produto para aqueles que apreciam a alquimia dos queijos artesanais de leite cru.

Queijos especias para satisfazer a demanda por produtos artesanais e autênticos. FOTO: @mmoraes.f

A atividade da fazenda é essencialmente a pecuária de  corte, o leite surgiu por causa da minha vontade de fazer queijo, embora Sr. Francisco, meu sogro, que emprestou o nome para um dos  nossos queijos maturados, seja produtor de leite na região há mais de 50 anos e José Américo já tenha na sua experiência de vida, uma passagem como transportador de leite para indústria, na década de 90.

Vaca Mestiça criada solta no meio da pastagem de capim Bufel. FOTO: Anna Vilela/Arquivo Pessoal

No leite, estabelecemos a filosofia de trabalhar exclusivamente com o leite de produção própria. E nosso manejo no gado de leite, deu um salto muito grande após a capacitação técnica do Prosenar iniciada em 2019. A nossa meta de produção de 200 litros de leite por dia foi superada em setembro de 2020. Trabalhamos com mestiças leiteiras rústicas e saudáveis adaptadas aos trópicos, atualmente estamos com 19 vacas em lactação, alimentadas a pasto e palma e a ordenha é com o bezerro ao pé, nós acreditamos nesses princípios para a produção da matéria prima de qualidade, diferencial para nossos queijos.

Cultivo de palmas para alimentação do rebanho. FOTO: Anna Vilela/Arquivo Pessoal

Sempre em busca de queijos produzidos de forma natural e com características particulares do nosso terroir, usamos o nosso próprio fermento que já se expressa nos nossos queijos tradicionais como o coalho, requeijão manteiga e nos nossos queijos inovação: Piemonte, Velho Chico e Ipê.

Autenticidade na produção de queijos utilizando os recursos da própria fazenda. FOTO: Anna Vilela/Arquivo Pessoal

Começamos vendendo nossos produtos para nossos amigos. Agora já vendemos para os amigos dos amigos e  novos clientes se tornam amigos e assim pouco a pouco vamos conquistando novos parceiros – sejam usando nossos produtos como ingredientes ou revendendo nossos produtos.

Valorização de parcerias regionais: Queijo Coalho na Hamburgueria Bravo. FOTO: @eusoubravo

Nossa próxima conquista será o SIM (Sistema de Inspeção Municipal) que encontra-se em fase final, para comercializarmos os nossos produtos livremente dentro do território da Bacia do Jacuípe. Será mais uma conquista, com certeza, mas os programas de autocontrole sempre foram essenciais na nossa produção: qualidade da água, boas práticas agropecuárias, boas práticas de fabricação e análises dos nossos produtos.

Sempre em frente com muita dedicação, amor e técnica em tudo que fazemos, preconizando a  cultura do capricho em cada produto que entregamos à nossos clientes.

Por do Sol no Sertão. FOTO: Anna Vilela/ Arquivo Pessoal

Como Comprar

Em Baixa Grande

  • Pani Lanches
  • Supermercado Mascarenhas
  • Supermercado Malibu @supermalibu
  • Padaria de Gerson

Em Salvador

Como ingredientes: @mercatodelmare @eusoubravo @pizza_do_louro @vivaoca

Em Lauro de Freitas : @solemporio_

Leia Mais
E-bocalivre: A “Independência” do queijo de leite cru