MENU

(0) Comentários Destaque, Produtores-mapa, Queijo

Pardinho Artesanal – São Paulo

Fotos Thomas Baccaro

Do alto dos montes íngremes de Pardinho, a 960 metros de altitude, a Fazenda Bela Vista produz os famosos queijos da gama Pardinho Artesanal, como o mandala e o cuesta. “Após 30 anos de seleção genética da raça Gir, a partir de um rebanho de linhagem indiana, começamos a perceber que os produtos feitos na fazenda (queijos, doce de leite e manteigas) tinham algo diferente em seu sabor. Dessa percepção veio, em 2013, a vontade de fazer queijos especiais, para evidenciar as peculiaridades do leite da raça Gir.”

“Para isso, sabíamos que era preciso buscar o que de melhor estava sendo produzido no mundo. Neste sentido, fizemos um programa de intercâmbio com produtores, técnicos e chefs franceses, buscando a base tecnológica para desenvolvermos nossos queijos, com suas características próprias, impressas pela Cuesta de Pardinho.”

Deste esforço inicial nasceu o queijo Cuesta, primeiro de Pardinho Artesanal e desde então não paramos de criar, sempre com o intuito de desenvolver sabores originais e que imprimam nossa identidade.”

“Logo entendemos que o método artesanal seria fundamental, aliado à maturação em caves subterrâneas, e a utilização das mais rígidas e avançadas técnicas de controle sanitário para viabilizar o uso do leite cru.

O rebanho, com 95 vacas em lactação, produz em média 700 litros/dia (2019).

Pardinho Artesanal faz parte do coletivo Caminho do Queijo Artesanal Paulista.

Prêmios

Cuesta – Ouro no Premio Queijo Brasil (2017)
Cuesta – Super Ouro no Mondial du Fromage em Tours (2019)
Mandala – Prata no Mondial du Fromage em Tours (2019)
Cuesta – Super Ouro no Mundial do Queijo Brasil em Araxá (2019)
CuestAzul – Ouro no Mundial do Queijo Brasil em Araxá (2019)
Mandala – Diamante no Mundial do Queijo Brasil em Araxá (2019)

Localização

Fazenda Bela Vista, na cidade de Pardinho – SP, Fica no alto da Cuesta, a 960m de altitude.

“Cuesta é uma forma de relevo em que colinas e montes têm um declive não simétrico, ou seja, suave de um lado e íngreme do outro. A palavra tem origem no idioma espanhol e significa encosta de uma colina ou monte. Em geologia e geomorfologia, cuesta refere-se especificamente a um cume assimétrico com inclinação longa e suave.”(Wikipedia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *