Fazenda Zágaia, Serra da Canastra

O casal Everaldo e Talita Borges são de uma família que produz queijo canastra desde 1974. Eles criam um rebanho de 36 vacas leiteiras de raça Caracu e Pantaneiro e cabras da raça Saanen.

FOTO: Everaldo Borges

A propriedade de 75 hectares tem a natureza típica dos campos da canastra e abundância de águas claras.

A fazenda fica no distrito São João Batista da Serra da Canastra, acessível pela estrada dos Leites ou por dentro do parque (verificar horários da portaria).

Queijo maturado no café. FOTO: Everaldo Borges

O tradicional canastra de casca natural é proposto em versão meia cura ou curado. Everaldo inova também com casca curada no café ou envolvida em cera de abelha, para preservar a umidade do queijo. A gama de queijos é enriquecida com massas filadas (cabacinha e nozinho) e queijos cabra.

FOTO: Everaldo Borges

A fazenda Zágaia recebe visitantes que podem ver a fabricação e desfrutar de outras delícias artesanais mineiras feitas no local: linguiça, doces caseiros, açúcar mascavo, carne de lata, verdura orgânica, ovos caipiras, pão de queijo e pastel.

“Todos os nossos produtos são naturais, sem conservantes, e feitos a mão. Nossa manteiga é de verdade, com o creme do nosso leite e sal, da forma mais simples e benéfica para a saúde” disse o produtor.

FOTO: Everaldo Borges

Os produtos da fazenda são vendidos no próprio local, por encomenda ou em feiras do distrito São João. A filha do casal, Evelyn Veronily, ajuda na venda das feiras, uma futura empresária do queijo!

FOTO: Everaldo Borges

Desde o início de 2019 o produtor começa a investir na formação de um rebanho caprino. “Queremos diversificar nossa produção para aumentar a venda local e deixar satisfeitos os clientes que vêm até aqui” disse Everaldo.

As cabras embelezam a paisagem da fazenda. FOTO: Everaldo Borges

Contato

Para visitas na fazenda: Everaldo – Tel: (34) 9 9952 3758
Email: [email protected]
Talita Borges no WhatsApp (35) 9 9764 2163
Facebook: Fazenda Zagaia
Instagram: QueijosZagaia

Everaldo com o queijo curado na cêra de abelha e o amigo Richard Rasmussen, apresentador de TV natural de São Roque de Minas. FOTO: Acervo Pessoal.

A Zagaia, uma velha história

O nome Zágaia foi batizado em homenagem à mítica fazenda Zagaia, onde viveram seus antepassados, hoje desapropriada e localizada dentro do parque. “Temos uma ligação forte com a história dessa fazenda e isso nos motivou a utilizar o nome em nossos produtos” conta Everaldo.

Muito antes da criação do PN da Serra da Canastra, a região era ocupada por fazendas em que a principal atividade era a criação de gado bovino. Em determinadas épocas do ano os rebanhos eram conduzidos para o mercado mais próximo, na região de Sacramento. Um trajeto longo, em que os peões passavam dias viajando. Próximo a Desemboque, o único local para descanso era esta fazenda, que também funcionava como estalagem. O peões e mineiros que por ali passavam ficavam hospedados na ida e na volta. A primeira parte da viagem transcorria sem maiores problemas, mas na volta, já com o dinheiro da venda do gado, eram convidados pelos proprietários da fazenda a pernoitarem no quarto maior pelo preço do menor, sem saber que escondida no teto, uma zagaia estava pronta para ser lançada sobre os incautos viajantes. A Zagaia consistia de uma peça de madeira com grande quantidade de pontas de ferro e era amarrada logo acima da cama, bem próxima do telhado. A outra ponta da corda ficava no quarto ao lado, aonde esperavam os bandidos. Ao escutar o viajante se mexendo na palha da cama, soltavam a corda e zagaia despencava, cravando suas pontas no cliente adormecido. Depois de roubar-lhe todos os pertences e dinheiro, jogavam o corpo em um precipício nos fundos da fazenda. Certa feita, um peão presenteou uma das escravas da fazenda com um rolo de fumo na sua viagem de ida. Condoída com a possibilidade de ver seu benfeitor morrer, já em seu retorno, a escrava o avisou da armadilha e se escondendo em outro ponto do quarto, o peão aguardou que os bandidos acionassem a Zagaia e depois matou a todos terminando com uma longa série de assassinatos. A fazenda ainda existe mas está em más condições.” Fonte: http://serradacanastra.tur.br/atracoes/historia/

LOJA DO QUEIJO:


Leia Mais
Queijaria modelo na rota das cachoeiras