MENU

(0) Comentários Produtores-mapa, Queijo

Queijo Dona Iaiá

“O queijo Dona Iaiá representa não só a tradição do patrimônio imaterial mineiro, mas também uma saborosa forma de homenagem a minha mãe, por todo carinho e amor que ela sempre dedicou ao processo de fabricação” conta Estela Mares, filha de Dona Iaiá e incentivadora do seu trabalho.

Com sabor único típico da região do Serro, a produção deste queijo se funde com a própria história da dona Iaiá e antecessores, que desde o inicio da produção foi uma fonte alternativa de renda e sobrevivência.

Dona Iaiá, essa mulher guerreira, nasceu em Santo Antônio do Rio do Peixe, hoje Alvorada de Minas, a 20 km da cidade do Serro/MG.

Dona Iaiá / FOTO: Estela Mares

Filha de Jaime Quitungo e D. Cotinha Simões, Dona Iaiá morava em um retiro com 14 irmãos, onde produziam rapadura, farinha de milho, café e o delicioso queijo curado que era vendido a um tropeiro de um lugarejo vizinho chamado Gororós.

D. Iaiá casou-se com seu primo Múcio Simões e foi morar em uma fazenda em Conceição do Mato Dentro/MG, onde foi abençoada com oito filhos. Entretanto, em 1972, resolve separar-se e começar uma vida com muita luta e perseverança para receber parte da fazenda que lhe pertencia.

Em 1980 conseguiu o desejado e recomeçou com poucos recursos, mas com a ajuda dos filhos, Mucinho e Marcelo, retomou o ofício que aprendeu com o pai. A produção começou a crescer e ser apreciada em toda região.

Débora Pereira, Estela Mares e Hervé Mons / FOTO: Débora Pereira

Em 2017, após aposentar-se, sua filha, Estela Mares, resolve aprender o ofício que a mãe realiza com tanto amor e dedicação.

Estela Mares, que sempre teve a mãe como inspiração de mulher, de mãe, de guerreira vitoriosa, acabou se apaixonando também pelos queijos, e assim, sem perder a essência da produção artesanal com todo o zelo e amor da mãe, acrescentou a maturação. Adquiriu mais experiência participando da missão técnica na França em 2017, organizada pela SerTãoBras e Faemg, e fez os cursos de cura com os franceses Hervé Mons e Delphine Geant.

Pouco a pouco, o queijo da D. Iaiá transformou-se em um produto de primeira linha, aprovado pelos paladares mais exigentes, sem perder a característica já nele impressa desde os primórdios. “Fazer queijo é preservar a nossa história, tem toda a dimensão emocional e afetiva que amamos tanto, estou muito feliz!” exclama Estela.

FOTO: Estela Mares

Seu queijo ganhou medalha de bronze em 2017  e 2018 no III e IV  PRÊMIO QUEIJO BRASIL em São Paulo e foi ouro na concurso popular elaborado pela Emater na cidade do Serro.

Onde Comprar

Tupigua – Mercado Central de Belo Horizonte

Empório Du Carmo – Prudente de Moraes

Fazenda de Minas – Savassi

Fazenda Alegria – BH

Chico Severino – BH

Fito – Produtos sem agrotóxicos – BH

Contato

http://instagram.com/queijodonaiaia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *