Cartografia do queijo de leite cru em BH

Por Fabrício Oliveira

Tendo em vista traçar o mais completo perfil do comércio de queijos artesanais de Belo Horizonte, a SerTãobras está desenvolvendo uma pesquisa sobre a dimensão e a importância do mercado desse produto na capital mineira, certamente, um de seus maiores centros de consumo do Brasil.

fabs_03

Sob a coordenação da equipe SerTãobras em BH, eu, consultor comercial Fabrício Oliveira, tenho percorrido dezenas de postos de vendas de queijo artesanal nesta cidade, não só para identificar as origens e dimensionar as quantidades encontradas em cada um deles, mas também para enfatizar aspectos relativos às embalagens, às condições sanitárias e aos entraves legais da comercialização, tudo conforme as diretrizes previamente traçadas pela direção da SerTãoBras.

Abaixo, confira o mapa do Mercado Central de Belo Horizonte, com a localização exata de todas as lojas onde são vendidos queijos artesanais de leite cru:

O trabalho começou há trinta dias, com previsão de duração de três meses. Já encontramos algumas surpresas agradáveis como o preço baixo do Canastra em promoção no Mercado Central…

fabs_02

Se por um lado, temos um público consumidor ativo e interessado em conhecer as histórias e tradições do queijo, por outro lado, temos gestores de grandes redes de hipermercados completamente alheios às características regionais do produto.

O valor do queijo em grandes supermercados, como o Extra, é em média o dobro do valor do queijo no mercado central.
Chega-se ao ponto extremo de só encontrarmos queijos artesanais em uma única rede nacional do segmento, assim mesmo em quantidades ínfimas, com exposição mal projetada e preços elevados, que não condizem com a realidade local.
fabs_05

O estudo tem possibilitado a descoberta de produtores ousados, participativos, que encaram com grande determinação a colocação de seus produtos em nichos específicos de mercado e que geram, com isso, novas perspectivas para a sobrevivência do legítimo queijo de leite cru.

fabs_06
Nossa pesquisa ainda tem muito a avançar, mas já nos é possível identificar algumas dificuldades que precisam ser superadas. Ela aponta, também, a necessidade de se desenvolverem políticas públicas visando ao associativismo como ferramenta para que os queijos artesanais não desapareçam da mesa do brasileiro.
fabs_09

fabs_08

Nesta etapa, vamos pesquisar, inicialmente, os centros mais populares de venda do referido produto para, em seguida, mergulharmos no mundo sofisticado das padarias e dos mercados luxuosos situados nos pontos nobres de BH.
fabs_07
Em breve, esta cartografia estará mais completa e poderemos afirmar, com segurança, que o comércio de queijos artesanais, em nossa cidade,floresce para muito além das abençoadas bancas do Mercado Central. Ao final, acrescentaremos aos mapas acima mais detalhes especificando os tipos diferentes de queijos acompanhados das respectivas variações de preços.
  1. boa tarde gostaria de revender queijos de minas em minha loja em Recife e por isto gostaria de saber como comprar?

  2. Olá Nivaldo,
    nós não vendemos queijo, mas indicamos quem vende! Para os queijos do Serro, sugiro que você ligue para a Associação dos Produtores Artesanais de Queijos do Serro (APAQS)
    Travessa da Independência no 9, Centro, Serro -MG. Cep: 39.150-000.
    Tels. 38 – 35412304 ou E-mail: [email protected].

  3. Moro no Rio,na Barra.Seria possível mandar-me 2 queijos de |MInas,meia-cura daqueles greossos,potr Sedsex?Favor responder(Queijo do Serro)

  4. Fabrício, outra brecha que temos é do queijo feito de leite de vacas que só comeram pasto – sem ração. Se tiver qualquer informação sobre qual queijo teria essa característica, muita gente em BH vai dar pulos de alegria…

  5. Sinceramente queijo Canastra a R$ 12,00 o quilo é uma surpresa muito desagradável!!! Pois considerar que vender um produto tão nobre com esse preço seja surpresa agradável (como diz o texto do site) é um absurdo!!! Com esse preço o produtor não ganha nada!! O queijo artesanal deve ser vendido curado, como uma especialidade. Dessa forma o produtor pode ser melhor remunerado!!! Consumidor que quer pagar barato em um queijo Canastra (ou Serro, ou Cerrado, ou Araxá ou Serra do Salitre) deve comprar outro tipo de queijo. Nosso produtor, principal responsável pela existência dessa preciosidade precisa ser bem remunerado! Não sou produtor… sou consumidor!! Faço questão de comprar queijo “caro”, diretamente do produtor. Não compro queijo no Mercado Central porque lá, em geral, se vende qualquer queijo, sem nenhum controle de procedência ou qualidade!! O trabalho da Sertãobras será importante na medida em que servir para entendermos melhor quais os pontos de venda fazem um trabalho sério com o queijo artesanal de Minas. A partir daí, deve-se desenvolver um trabalho para orientar os diversos canais de comercialização sobre o verdadeiro Queijo Minas Artesanal, sua origem e identidade. Valorizar o produto e o produtor!!!

  6. Fabricio.
    Estou realizando minha pesquisa de doutorado com queijos artesanais de leite cru, estudei os queijos Serro-MG e Serrano-RS. Gostaria de ter acesso ao relatório da pesquisa, pois com certeza irá qualificar muito meu trabalho.
    Atenciosamente.

  7. Sempre fui entusiasta do queijo minas e sinceramente penso diferente da Josete. Ela gosta de massa de queijo e não de queijo. O queijo, para quem aprecia, deve ser maturado, assim como o vinho. Esse cuidado custa caro e deve ser valorizado. Um bom queijo pra mim vale tranquilamente mais de R$50 a peça.

  8. Primeiramente gostaria de parabenizar a Sertão Brás e o pesquisador Fabrício pelo trabalho em andamento. Sem dúvida nenhuma de grande valia para a valorização do nosso queijo.
    Aliás, este é o ponto: VALORIZAÇÃO! Pois imaginem os senhores um queijo que chega ao consumidor final no Mercado Central ao preço de R$ 12,00. Considerando que a maior fatia do lucro fica com o comércio, muito provavelmente o produtor recebeu por ele algo em torno de R$ 8,00. Em média, gasta-se 9 litros de leite para produzir um queijo artesanal, portanto, o litro de leite saiu a R$ 0,88 para o produtor rural.
    Caso o produtor opte por vender seu leite aos laticínios, receberá atualmente pelo menos R$ 1,00 por litro. Sem ter que manufaturar nada!
    Então, se quisermos continuar a ter em nossa o “queijo nosso de cada dia” devemos pensar antes de tudo no maior responsável para que ele exista: O PRODUTOR RURAL!
    A nova instrução do Ministério da Agricultura permitirá, a exemplo do que já vinha sendo praticado pelo IMA, que queijarias situadas fora de regiões tradicionalmente reconhecidas como produtoras possam se certificar, o que acho plausível, pois o queijo artesanal é de toda Minas Gerais. Agora, comparar queijos produzidos nas regiões tradicionais (Canastra, Serro e Cerrado) com as demais, ai já é demais! Um queijo certificado que realmente seja originário destas regiões ao preço de R$ 25,90 é uma bagatela! Portanto, devem ser respeitadas as peculiaridades de cada região produtora tradicional. Um absurdo o que ocorre no Mercado Central, com anúncios de Queijo Canastra dos mais variados municípios, enquanto que a região reconhecida por sua unicidade de condições edafoclimáticas que conferem sabor único ao produto é composta somente por sete municípios (Bambuí, Delfinópolis, Medeiros, Piumhi, São Roque de Minas, Tapiraí e Vargem Bonita).

    Um forte abraço a todos e tomem cuidado para não comprar gato por lebre!

  9. Na Savassi, num empório chamado Produtos De Lá voce encontrará nosso FAIXA DOURADA, queijo artesanal de leite cru maturado por mais de 30 dias, produzido em Alagoa (Sul de Minas – a mais alta das Terras Altas da Mantiqueira).
    Em breve será inaugurada a Pão de Queijaria, também na Savassi, com nossos queijos!
    Semana passada tive a honra de conhecer o Chef Eduardo Maya, ele comprou duas peças (uma fresca e outra curada) para levar pra SP, um evento onde vai mostrar os queijos de Minas! Ele ficou encantado com o sabor do nosso queijo! 🙂

  10. Bom dia!
    Parabéns. Muito interessante o trabalho desta Cartografia do queijo de leite cru em BH. Gostaria de saber se vocês tem mais informações sobre como adquirir queijo aqui em Minas Gerais, tem algum representante aqui em BH. Vocês possuem alguma informação de contato com os produtores? Estou analisando a possibilidade de vir a comercializar queijos. Qualquer informação me será muito util.
    Obrigado.

  11. Que coisa absura,heim.. Aqui perto da min ha casa compro queijo a 17,00 o quio e já acho caro,hehe.. Sempre fui considerada pão dura, mas vinte e sete paus o quilo, Santo Cristo!!!!!!!!!!!!!!!!! Como todos os dias derretido na frigideira, dá uma quebra danada, tô perdida se estes preço se mantiverem.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais
Canastra Três Irmãs