Oficina de normas sanitárias debate queijo de leite cru

Por Débora Pereira

O Instituto Sociedade, Populações e Natureza, ISPN vai realizar uma oficina em Brasília, de 26 a 28 de setembro, para que gestores públicos, ongs e representantes de associações de produtores possam discutir regras sanitárias. O objetivo é criar uma agenda ecosocial que beneficie o pequeno produtor e a agricultura familiar e elaborar propostas concretas para ajustar a legislação à realidade da pequena produção.

As controvérsias da legislação para a produção de queijo de leite cru serão debatida em dois painéis: “A experiência dos queijos artesanais no Brasil e no mundo: conflitos e soluções” e “Experiências de outros países com a regularização sanitária de produtos artesanais”.

Agro-ecologia

Brasília tem sido pioneira em produções que envolvem o uso da biodiversidade nativa, sustentabilidade, política e cooperativismo. Um exemplo é a fazenda Malunga, dirigida pelo deputado distrital Joe Valle, que funciona como escola e laboratório para experiências de agricultura orgânica e social.

A equipe da SerTãoBras composta por Lian, Débora Pereira e Marcelo Resende visitou o local, onde vacas comem por dia cerca de dez quilos de verduras, sobras da seleção que abastece os mercados e feiras orgânicas de Brasília. No dia da visita, 24 mil produtos foram embalados, um recorde de produção local, tudo cultivado em canteiros cercados por corredores ecológicos, para preservar a biodiversidade e os ciclos da vida.

Leia Mais
Agroecologia e produção de queijo orgânico