A SerTãoBras recebe seu fundador

O fundador Gabriel Andrade visita a nova sede da SerTãoBras

Cinco anos depois de fundar a SerTãoBras, Gabriel Donato Andrade diz que se começasse hoje sua bandeira ainda seria apoiar os produtores do queijo artesanal de Minas Gerais, feito a partir de leite cru. Para este mineiro de Arcos, de 86 anos, acostumado a comer os queijos de seu Estado desde a infância, o pequeno produtor pode fazer um queijo bom no sabor e bom para a saúde. “E é um produto nacional, consagrado pela nossa tradição, e uma fonte de renda viável para o produtor”, diz ele.

Seu testemunho é uma prova de que ainda há bastante trabalho a fazer para que os bons queijos artesanais de Minas Gerais e de outros Estados produtores possam chegar à mesa dos consumidores fora de seus locais de origem.

Gabriel Andrade veio a São Paulo para conhecer a nova sede da SerTãoBras que mudou de Calciolândia – em Arcos, sua cidade natal – para São Paulo em 2012. Na visita, ele conversou com a equipe da SerTãoBras, revelou sua preferência pelo produto curado e degustou alguns queijos trazidos de Minas Gerais.

O sabor e o aroma dos queijos despertaram sua memória. Ele falou sobre o queijo que sua mãe fazia e que ele comia fresco quando criança porque na região de Arcos o queijo não curava, não havia ali o terroir para a devida maturação.

Gabriel Andrade disse também que despertou para a causa do queijo por influência da filha, Li An, com quem visitou em 2005 a cidade de São Roque de Minas, na Serra da Canastra e experimentou o produto da região.

– “Fomos visitar um produtor de queijo, Sr. Gaspar, e perguntamos a ele por que aquele queijo não se podia encontrar em São Paulo. Então eu soube que era ilegal, que o queijo só poderia chegar a São Paulo de maneira clandestina”, conta Gabriel Andrade. Ali a ideia da SerTãoBras começou a ser maturada.

  1. Esse seu gabriel é D +! Ele é criador de Gir de ponta e defensor dos fazendeiros pobres. Ele está certo, queijo de leite cru não faz mal a ninguém. Nasci comendo queijo e bebendo leite e até hoje não falta queijo na minha casa. Nunca vi ninguém com doença de queijo de leite cru!
    Parabéns seu Gabriel! Um dia quero ir na Calciolândia para comprar umas 5 Gir para eu começar a criação. Sou apaixonado pela raça!
    Abraços,
    Nardeli

  2. Olá Luiz,
    muito gratos pelo seu apoio e interesse pela nossa causa.
    Atenciosamente,
    Débora Pereira
    da Equipe de Redação da SerTãoBras

  3. Oi Luiz,
    muito gratos pelo seu apoio e interesse pela nossa causa.
    Atenciosamente,
    Débora Pereira
    da Equipe de Redação da SerTãoBras

  4. Oi para todos,
    Fiquei contente em ver o fundador da SerTãoBras, Gabriel D. Andrade, na nova sede em São Paulo, SP, desgustando bons queijos e reafirmando seu apoio aos produtores artesanais e à nossa rica tradição cultural.
    Aproveitei minha visita ao site e já baixei o novo livro sobre queijos de leite cru !!
    abs

  5. FIZ PÃO DE QUEIJO POR MAIS DE 25 ANOS COM OS QUEIJOS MINEIROS TIPO CANASTRA. DURANTE ESTE PERÍODO, NA MINHA CASA NÃO SE COMPRAVA PÃO. ERA PÃO DE QUEIJO TODO DIA. E MEUS FILHOS, EU E MINHA MULHER ESTAMOS MUITO BEM DE SAÚDE, FORTES E BEM DISPOSTOS. RECOMENDO, SEM HESITAÇÃO, A DEGUSTAÇÃO DOS QUEIJOS MINEIROS CRUS. CURADOS OU FRESCOS. SE FIZESSE MAL, MINEIRO MORRIA CEDO, UAI!!!!!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais
Maturadores na cadeia do Ossau-Iraty