“O Mineiro e o Queijo” tem exibição no Rio de Janeiro e entra em circuito comercial

Helvécio Ratton, diretor do filme, ao lado da atriz Patrícia Pillar, uma das artistas que compareceu à pré-estreia carioca (Foto Quimera Filmes)

Marcelle Pazito, para Sertãobras

Helvécio Ratton, diretor do filme, ao lado da atriz Patrícia Pillar que compareceu à pré-estreia carioca (Foto Núcleo da Ideia)

Os cariocas assistiram pela primeira vez este oportuno longa-metragem, que apresenta as delícias e as barreiras enfrentadas pelo queijo artesanal mineiro, em 29 de setembro.

A projeção na capital fluminense aconteceu no Unibanco Arteplex Botafogo com a presença de aproximadamente 100 pessoas, entre elas o deputado federal Ciro Gomes acompanhado de sua esposa, a atriz Patrícia Pillar, e outras personalidades do meio artístico como Ana Maria Magalhães, Rejane Zellis, Paulo Vespúcio e Luiz Carlos Lacerda de Freitas.

O diretor do documentário, Helvécio Ratton, compareceu à exibição também ao lado de sua esposa e produtora do filme, Simone Matos, além do fotógrafo Estevam Avellar, responsável pelas imagens do filme que contou com o apoio da Sertãobras.

No dia seguinte, além do Rio de Janeiro, o filme também passou a ser exibido no circuito comercial de salas nas cidades de São Paulo, Fortaleza, Salvador, Juiz de Fora e Porto Alegre. Em Belo Horizonte, ele já estava em cartaz.

A produtora Simone Matos avalia que a aceitação do público foi muito boa e os comentários favoráveis. Ela considera que o documentário tem a importante função de informar às pessoas que o verdadeiro queijo minas, devido à legislação federal, não pode ser vendido fora do seu estado de origem. Se muitos dos próprios mineiros nem sabem desta proibição,” imagine o resto do país”, enfatiza.

Parceria após a projeção do documentário: boa cachaça mineira e queijos artesanais das regiões retratadas (Foto Núcleo da Ideia)

Como nas demais pré-estreias, após a apresentação do filme o público participou de degustação de queijos artesanais acompanhados de boa cachaça mineira. Os produtos servidos foram os retratados no filme, provenientes do Alto Paranaíba, Serro e Serra da Canastra, regiões de reconhecida tradição em sua elaboração.

Serro altera data da projeção

Uma das exibições especiais programadas para o documentário deveria acontecer em 2 de outubro, na 27ª Festa do Queijo Serro, em Minas Gerais. Entretanto, por questões de agenda, a mesma precisou ser transferida para o dia  5. O público, que beirou às 100 pessoas, ocupou praticamente todos os lugares.

Jorge Brandão Simões, presidente da Associação dos Produtores de Queijo Serro (Apaqs), avalia que os presentes gostaram e fizeram bons comentários e que “teve gente da cidade que não conhecia essa história do queijo e aprendeu”, diz.

O filme traz com fidelidade a produção do queijo e mostra como ele é saudável, diz Isnar Pimenta, produtor e um de seus personagens (Foto Apaqs)

Ele considera que documentário é de importância política e cultural para a região e que poderá ajudar no avanço das negociações para a mudança da lei federal, que restringe a venda do queijo minas artesanal fora do estado. É preciso sensibilizar as autoridades, indica Simões, que também o consumidor é prejudicado por não conhecer o verdadeiro queijo minas. Ele defende que essa lei deva ser flexível como a estadual, pois se os produtores a seguirem, diz que o queijo não ficará muito apropriado para o consumo, que por sua dureza “dá pra bater no marido com ele”, brinca. Mas acima de tudo, afirma que deixará de ser o tradicional produto mineiro.

O queijo artesanal de leite cru  está presente no cotidiano da região e participar do filme foi marcante para produtores locais como Isnar Pimenta. Ele aponta que o longa-metragem retrata com fidelidade sua manufatura, tradições e mostra o quanto o queijo é saudável,  sem que haja problema em consumí-lo. “Sou filho de produtores; minha vida inteira é dedicada ao queijo”, diz com orgulho.

Os outros moradores da região do Serro que também participaram do filme foram João Magno Pimenta, Aurélio de Araujo Pimenta, Mauro Leandro Miranda, Carlos Dumont da Silveira, Raul Clementino Junior e Tereza Ribeiro Pimenta.

Leia Mais
O que Lula decretou a favor do queijo artesanal