Aniversário da Sertãobras

A Sertãobras completou dois anos de fundação dia 24 de junho de 2010. Em comemoração, Gabriel e Vera Andrade, patronos e inspiradores do movimento pela legalização do queijo de leite cru, abriram sua casa para receber os convidados em um jantar em Belo Horizonte. Houve mostra de queijos de produtores artesanais das serras da Canastra e do Salitre e apresentação musical do pianista George Boyd.

O queijo maior é o Canastra Real envelhecido, de setembro de 2009, do produtor Luciano Carvalho, Serra da Canastra.

A mostra de queijos foi variada. Da Serra do Salitre, os produtores Paulinho e João Melo trouxeram queijo curado natural, temperado, ao vinho com ameixa, com canela e com resina. Da Serra da Canastra, o produtor Luciano Carvalho trouxe, além dos tradicionais queijos curados, o famoso Canastra Real envelhecido, fabricado em setembro de 2009. Houve queijos de 8 dias a 10 meses de maturação, o que comprova a riqueza da biodiversidade de sabores dos queijos de leite cru no Brasil.

Foram servidas também ‘algumas fatias’ do filme ‘O Mineiro e o Queijo’, sobre as contradições das leis que regulamentam a produção de queijo. O cineasta Helvécio Ratton explicou que, embora o queijo seja um patrimônio cultural e a luta pela legalização tenha alcançado importantes vitórias, ele encontrou algumas dificuldades para obter financiamento: “se fosse um filme em defesa do queijo pasteurizado, isso não aconteceria”, disse Ratton.

Compareceram os diretores da Sertãobras Carlos Dória e Célia Regina de Souza, o secretário estadual de Agricultura Manoel Costa, entre outros. O pianista George Boyd executou o Trio op 86,de Nikolai Kapustin, para piano, flauta e violoncello,  com a Flautista Marcela Nunes e a violoncellista Larissa Mattos.

Leia Mais
Patrimônio Cultural, produção do queijo minas desperta polêmica em documentário