Casa por casa: resultado das cisternas

por José Américo

Pelo que vi, o pessoal esta muito satisfeito utilizando a água doce, as cisternas então com uma média de 40cm para encher devido as poucas chuvas na região, Nas conversas que tive com o pessoal, achei que apesar de um erro na distribuição e construção das cisternas que teria que priorizar primeiro os menos favorecidos,  como podemos ver as fotos de D. Rosalina (que nem construiu) e Maria Célia  uma das últimas a construir, estão agradecidos e utilizando a água para o consumo. Está faltando pelo que percebi mais orientação na parte de higiene e tratamento da água. Com relação a construção das cisternas sugiro nas próximas selecionar os pedreiros e ajudantes para evitar possível construção mal acabada, como eles trabalham em grupos separados, ficam umas cisternas mais bem acabadas do que as outras devido a experiência e competência de cada pedreiro e ajudante. Sugiro também mudar a tampa, soldar a parte de cima de maneira que tampa toda a parte de baixo para não ficar uma canaleta recebendo sujeira e passando para dentro da cisterna conforme a foto abaixo.

Também fui cobrado de alguns assentados que não foram beneficiados com a cisterna, algumas residências onde passei vir a necessidade de construir a cisterna para o consumo de água doce, pois os poços artesianos são de água muito calcária principalmente na divisa da Colonial onde os assentados são menos favorecidos, caso vier alguma doação tem que checar as residências e ver se há necessidade mesmo. Abaixo 2  fotos de residências que não receberam a cisterna e pode observar que é bem mais necessária que algumas relacionadas acima que têm até caixa de PVC suspensa.

Confira abaixo as impressões dos usuários das cisternas do assentamento Mandassaia, após as chuvas de verão de 2010:

  • Casa do Sr. João Teófilo
    Está muito satisfeito, faltam 60 cm para acabar de encher a cisterna. Segundo ele, já tem água para o ano todo, moram ele e a família.
  • Casa do Sr. Geraldo Barbosa Neto
    Muito satisfeito, inclusive está fazendo tratamento da água com água sanitária, colocou 1 litro na cisterna, falta 1 metro para encher devido a casa ser pequena e as poucas chuvas. Sugeriu fazer caixas de 52.000 litros.
  • Casa da Sr. Zeferina Altina da Silva
    Sugeriu nas próximas construções selecionar melhor os pedreiros, falta 1,5mt para encher, demorou fazer a instalação  e também não pintou que é de responsabilidade do beneficiário, mora o filho dela com a família.
  • Casa do Sr. José Antônio da Conceição
    Está instalada faltando apenas 20 cm para encher total, está fazendo tratamento da água com clorofito fornecido pela Fundação Nacional de Saúde, pediu para mandar mais Cisternas para os lotes de Arnaldo e Edilson, moram ele e o ajudante.
  • Casa do Sr. José Camilo do Carmo
    A Cisterna está por meio precisa colocar mais uma calha para captar mais água, moram 5 pessoas na casa e estão todos satisfeitos, foi bem merecido.
  • Casa do Sr. Avelino Ferreira da Silva
    A cisterna está pelo meio, conversei com a esposa dele ela está super satisfeita, são 9 pessoas na casa.
  • Casa do Sr. Luciano Pereira da Silva
    Faltam 50cm para encher a cisterna, moram 4 pessoas na casa e estão todos satisfeitos e agradeceram muito por ganhar a cisterna.
  • Casa do Sr. Geraldo dos Reis
  • Moram ele esposa e um ajudante, faltam uns 15cm para encher, está muito satisfeito inclusive colocou cadeado na tampa enquanto que a maioria esta utilizando arame para fechar.
  • Casa de Maria Célia Brito
    Fomos lá quando estava em construção, eu, Lian e Robin com o pessoal do IDS, ela está super satisfeita, está querendo plantar uma horta e não tem dinheiro para comprar a mangueira, a semente ela conseguiu com a EMATER, também está sem luz devido a falta de condição financeira para pagar a conta, hoje está morando com as 2 crianças. Também a construtora não colocou a tampa, segundo ela foi devido a falta de energia, com isso está aberta com risco de contaminação, tem que colocar a tampa e orientar ela para os cuidados principalmente com a vasilha que retira a água para o consumo.
  • Casa  de Dona Rosalina
    Está um descaso total, a construtora não construiu a cisterna, segundo ela foi porque não abriu o buraco que é de responsabilidade do beneficiário, como o marido dela está doente e não tem recurso para pagar gente, eles estão pegando água em um tanque de terra que tem no lote dela, a água está toda contaminada de fezes e urina de cavalos e gado que ela colocou recentemente para conseguir dinheiro através do aluguel para o sustento da casa. O material para a construção está estragando tudo,  as placas estão expostas ao sol e o cimento está armazenado junto com as vasilhas.  As duas primeiras fotos foram tiradas antes das chuvas do final de fevereiro e início de março, as duas últimas foram da minha visita, inclusive tirei uma da estrada de acesso.
  • Casa do Sr. Marcino
    A cisterna está quase cheia ele mora com a família, ele, a esposa e 3 filhos.
  • Casa do Sr. Vertudo-  Presidente da Associação
    Conversei com a esposa dele ela está feliz com a água doce, está colocando 2 gotas de água sanitária para cada litro que vai para geladeira, segundo ela foi um técnico da EMATER que orientou.
  • Casa do Sr Justino Ferreira Luz
    Está morando o irmão dele, colocou uma pequena calha e está captando a água para um tambor de 200 litros.
Leia Mais
Jornal do Queijo da Revista Profession Fromager