MENU

(0) Comentários Destaque, Para Produtores, Queijo

Guia de Cura maturou e cresceu! Disponível no site

 

Como curar um queijo macio com casca florida obtendo o melhor sabor? Como conseguir o resultado de um interior da massa cremoso com a casca firme? Frio estático ou ventilado na sala cura, qual escolher? Como semear boas bactérias em uma sala de maturação virgem? Essas e muitas outras perguntas são respondidas no Guia de Cura de Queijos, uma edição da SerTãoBras e da revista francesa Profession Fromager.

Única publicação prática sobre cura no Brasil e na França, essa obra é tanto um trabalho técnico de referência teórica como uma ferramenta prática, pois fornece respostas concretas e pragmáticas para curar todas as principais famílias de queijos. Escrito em linguagem jornalística, simples e acessível, alterna conhecimento científicos gerais, conselhos práticos, diagramas de cura, depoimentos de profissionais, diagnóstico e fichas de resolução de acidentes …

É destinada a todos aqueles que querem se lançar na arte da cura e que buscam as astúcias para compreender e agir. E também para aqueles que já praticam a maturação de queijos, ofício que requer senso de observação e preponderância, pois ilumina todas as questões e permite de aperfeiçoar as práticas.

A primeira edição foi lançada em julho de 2017 e esgotou em outubro. Em novembro lançamos a segunda edição, ampliada em conteúdo: 35 páginas a mais que a primeira edição, em fichas de produtos, testemunhos de curadores e defeitos de maturação nos queijos. O novo formato 19 x 27 cm é 30% maior que o primeiro livro, para facilitar a leitura!

COMPRAR AQUI

Os autores

  • Débora Pereira, jornalista, pós doutora em Ciência da Informação e diretora da SerTãoBras
  • Arnaud Sperat-Czar, redator-chefe da revista Profession Fromager 
  • Sébastien Roustel, pesquisador chefe do setor de desenvolvimento de tecnologia queijeira na empresa CHR-Hansen
  • A obra se beneficia dos conselhos e da releitura técnica de Bernard Mietton, consultor em tecnologia queijeira e professor aposentado da escola Enilbio de Poligny e de Sébastien Lagneaux, consultor técnico da empresa Clauger.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *